Faz sentido dar a cara pelo meu negócio no Instagram?

Categorias: Conteúdo, Instagram

Esta é uma dúvida muito recorrente: Devo dar a cara pelo meu projeto ou negócio? Devo partilhar fotos pessoais ou, pelo contrário, devo manter a página o mais profissional possível?

A verdade é que depende. Não há resposta certa ou errada. Depende do tipo de negócio, do tipo de marca, do posicionamento que queremos ter e também o quão confortável estamos em partilhar a nossa imagem.

No caso de uma marca pessoal, que oferece serviços

Para algum tipo de marcas, nomeadamente marcas pessoais, que vendem serviços (como Terapeutas, Fotógrafos, Designers ou Consultores), este tende a ser um fator importante hoje em dia para os potencias clientes. Os nossos clientes procuram essa ligação e confiança, antes de fazerem a sua escolha final, e tendem a optar pela pessoa, serviço ou produto que lhes transmite mais confiança. E aqui sim, dar a cara, partilharmos fotos nossas ou fazermos vídeos pode ser importante nessa escolha.

Contudo, mesmo nestas áreas, há imensas pessoas que conseguem gerar essa ligação e confiança, sem ter de mostrar muito da sua imagem. A várias formas de gerarmos confiança e mostrar a nossa cara é apenas uma delas. Através do conteúdo que desenvolves podes sim, conseguir trabalhar a tua autoridade, confiança e conexão com a tua audiência.

No caso de uma marca comercial, que vende produtos

Para marcas comerciais, que vendem essencialmente produtos, este fator acaba por ter menos importância na decisão final de compra. Enquanto que para avançar com um determinado serviço com alguém, eu quero ter uma ligação prévia e confiança naquela pessoa, quando falamos de um produto, nem sempre isso é necessário.

Contudo, é certo também, que apesar de não ser um requisito, as marcas que escolhem partilhar abertamente quem são os seus fundadores e quem é a equipa que trabalha por de trás dos produtos, acaba por gerar naturalmente uma ligação e confiança maiores.

Questões para te ajudar a decidir o que faz sentido no teu caso

Mais do que o que é regra ou expectável na tua área de atividade e dependendo do tipo de oferta que tens, eu questionaria-me:

  • Que tipo de marca quero criar? Uma marca próxima, mais humana?
  • Estou disposta a dar a cara pela minha marca? Sim ou não? E se sim, o que é que escolho partilhar e o que não quero partilhar?

É importante estabeleceres esses limites e compromissos, sabendo que quem está do outro lado, se irá conectar contigo, exatamente como és – sem necessidade de te tornares outra pessoa, senão quem és!

Espero que este artigo te tenha ajudado a reflectir sobre o tipo de presença que queres ter na comunicação online da tua marca, particularmente no Instagram! Alguma dúvida ou questão por favor não hesites em colocar na secção de comentários para que te possa apoiar.

Continuar a ler:

comentários